Restaurante Nono Miquele em Campinas

A importância do ambiente na hora da refeição

A busca por uma alimentação mais saudável é cada vez mais comum entre as pessoas que se preocupam com a qualidade dos alimentos que ingerem. Porém, o ambiente onde essas refeições ocorrem também influenciam na qualidade de vida destas pessoas e a escolha deve ser um local tranquilo onde possa desfrutar da alimentação.

Mas infelizmente o que se vê no dia a dia são refeições realizadas em ambientes barulhentos com muitas distrações, pessoas comendo e usando o celular simultaneamente, sem saborear os alimentos de forma adequada.

As refeições devem ser realizadas longe de televisão, celulares e demais aparelhos eletroeletrônicos. Pois isso prejudica a mastigação, já que distraída, a pessoa tende a praticamente “engolir” a comida, sem se dar conta. A mastigação é umas das principais fases do processo digestivo, já que os alimentos começam a ser digeridos na boca, pela ação das enzimas presentes na saliva.

O comportamento e a interação que travamos com as pessoas que nos fazem companhia durante a refeição pode influenciar na digestão. O silêncio seria uma arma do corpo para se acostumar a relaxar e a digerir melhor os alimentos.

Obviamente que almoçar na companhia de uma pessoa querida é bastante prazeroso. No entanto, o ato de falar na hora das refeições é prejudicial, uma vez que além de engasgos, pode ocorrer má digestão proveniente de falhas na mastigação. Quando falamos durante a refeição engolimos grande quantidade de ar, o que pode ocasionar quadros de flatulência. Portanto, moderação nas conversas durante as refeições é essencial.

Fique atento nos locais onde pretende realizar suas refeições, não somente quanto a qualidade dos alimentos, mas também ao ambiente, que deve ser propício a te ajudar a ter um dia mais tranquilo e produtivo.

selfservice campinas

Alimentação balanceada

Basicamente, para ser considerada alimentação balanceada, a refeição deve conter alimentos de diversos tipos como: carnes, verduras, legumes, arroz, macarrão, feijão, frutas, leite e derivados, e até mesmo gordura e açúcar, e atender às necessidades nutricionais do indivíduo.

Os benefícios quando adotamos uma alimentação balanceada

Quando uma pessoa decide adotar uma alimentação balanceada, ela começa um processo de autoconhecimento e amadurecimento. Ela vai descobrir do que gosta e o que não gosta e começará a dar importâncias para pequenas coisas da vida, como comer um chocolate ou uma barrinha de cereal.
Ela também irá descobrir um novo mundo culinário, um mundo que não se resume só em ir ao mercado e comprar algo pronto. Mas consiste em pesquisar, fazer, experimentar, estudar novas opções e equilibrar. A sensação de descobrir um cookie novo no lanche ou, experimentar um almoço com ingredientes desconhecidos até então, é simplesmente o máximo.

O que é um almoço com alimentação balanceada?

O horário ideal para o almoço deve ser entre as 12 e 13 horas.  Fazer a refeição mais tarde pode deixar você com mais fome – o que fará com que coma mais. Quando isso acontece, mesmo que você almoce até se saciar, com certeza terá que fazer pequenas refeições antes do jantar. O mais preocupante é que quando sentimos muita fome, temos um desejo incontrolável de comer alimentos doces e gordurosos.

Veja como montar um almoço saudável:

Carboidratos

Insira carboidratos complexos em seu almoço saudável, estão presentes em alimentos como macarrão, arroz, batata e batata doce também é muito bem vinda.

Proteínas

As proteínas, mais do que os carboidratos complexos, irão te deixar saciada (o).
Algumas opções: frango, boi, suíno ou peixe, mas tome o cuidado para não escolher aquelas com excesso de gordura.

Saladas

Elas simplesmente não podem faltar em um almoço saudável.
Todas as verduras, legumes são permitidos.

Feijão

O feijão além de saudável também é uma fonte importante de ferro e quando preparado sem aduções não é considerado muito calórico.

No buffet dos restaurantes do Grupo Miquele você sempre poderá escolher inúmeras opções para montar uma refeição equilibrada e muito saudável.

 

Quanto tempo dura seu almoço?

A maioria dos brasileiros almoça em menos de uma hora. Pelo menos isso é o que mostra pesquisa realizada pela empresa de benefícios Endenred com mais de 2500 trabalhadores em 14 países. No Brasil, de acordo com o levantamento, 37% dos trabalhadores gastam de 15 a 30 minutos com o horário de almoço. Outros 26% dizem levar menos de 45 minutos.

A CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) determina que o intervalo mínimo para o almoço seja de uma hora para quem tem jornada diária de seis horas ou mais de trabalho. Para jornadas de quatro a seis horas, o intervalo é de 15 minutos.

Os brasileiros têm por preferência um ambiente de almoço onde possam confraternizar e ter comida de qualidade.

No entanto, muitas pessoas consideram comer lentamente, saboreando cada mordida e sem distrações um luxo. É fundamental que façamos uma alimentação bem aproveitada, do contrário, não envia sinais ao cérebro com tempo suficiente para registrar que estamos satisfeitos. E isso aumenta em cinco vezes o risco de uma síndrome metabólica, caracterizada por um conjunto de fatores de risco relacionados a doenças cardiovasculares e diabetes, como obesidade, pressão alta e taxas elevadas de colesterol.

Os participantes da pesquisa foram divididos em três grupos, de acordo com a velocidade que ingeriam os alimentos. O resultado foi 11,6% daqueles que comiam mais rápido desenvolveram síndrome metabólica, bem acima dos índices observados nos outros dois grupos – entre os de velocidade média, o percentual foi de 6,5%, e os mais lentos, 2,3%. A síndrome metabólica tem como base a resistência à ação da insulina, responsável por regular o açúcar no sangue, o que obriga o pâncreas a produzir mais esse hormônio.

Nesse sentido, ao almoçar desfrute os sabores ali presentes, converse com os colegas de trabalho, mantenha o celular longe, esse é o cuidado mínimo que você pode fazer pelo seu corpo.

Lembre-se sua saúde no futuro depende da qualidade de vida que você constrói a partir de agora. O Grupo Miquele tem como objetivo oferecer refeições de qualidade e em ambientes onde você se sinta em casa.

O que a lei diz a respeito de alimentação nas empresas

Quando se trata de alimentação nas empresas, diversas companhias têm dúvidas em qual a opção mais vantajosa e que mantenha a dinâmica e o bom funcionamento do refeitório  no ambiente de trabalho.

Conforme estabelecido pela lei, em caso de empresas que possuem mais de 300 funcionários é obrigatório que se tenha um refeitório e que se mantenha condições suficientes de conforto e higiene para o momento da alimentação dos colaboradores. Dessa forma, não é permitido aos contratados fazerem suas refeições em outro local das instalações internas da empresa. Contudo, caso existam entre 30 e 300 funcionários na empresa, o refeitório passa a ser opcional.

Existem, casos singulares em que se dispensa as exigências legais, desde que sob condições apropriadas. É o caso da existência de convenção coletiva de determinada classe de trabalhadores que, por acordo, adota outras práticas e também o acolhimento de autorizações feitas pelo Delegado Regional do Trabalho, ou por outros órgãos competentes do poder público.

Ter um refeitório na empresa exige planejamento e estratégia, mas cria uma estrutura para que os empregados comam reunidos, dando praticidade e uma integração maior entre os membros daquela corporação. Também evita dispersão dos funcionários e diminui atrasos no retorno nesse horário.

É preciso planejar o investimento necessário para se ter um restaurante na empresa, se for interno, os custos com remunerações mensais para manter o pessoal no refeitório, fora os adicionais e encargos trabalhistas a eles referentes, além da manutenção dos equipamentos e do espaço do refeitório. Mas a empresa também pode contratar uma empresa terceirizada para administrar esse refeitório, desde que tenha experiência e capacidade para o serviço.

Tendo em vista, uma boa higiene do refeitório e refeições nutritivas, os custos com os vales ou pratos se assemelham, o que significa que os investimentos em qualquer desses benefícios seriam bastante equivalentes.

A decisão mais sensata a se tomar é calcular o que seria mais adequado para sua empresa, levando em consideração a atividade realizada ali, os funcionários contratados e a localização de seu estabelecimento.

Caso você precise de ajuda especializada em servir refeições coletivas, conte com a experiência do Grupo Miquele!

Como Alimentar-se de forma equilibrada!

Como?

Alimentar-se de forma equilibrada, o inverno é a estação em que sentimos mais vontade de consumir alimentos calóricos e que temos menos vontade de nos exercitar.

Mesmo no Brasil, onde o inverno não é tão rigoroso, é preciso dar atenção à alimentação, não apenas para evitar o ganho de peso – o organismo tem maior gasto energético nessa estação e a tendência é comer mais para repor os nutrientes -, mas também para manter a saúde em alta.

Além disso, o inverno é uma época do ano em que o nosso corpo precisa de vitaminas e minerais para aumentar nossas defesas e prevenir gripe, resfriados e demais enfermidades típicas da época de frio.

Algumas dicas para evitar ganho de peso e acelerar o organismo nessa época do ano:

Controle o consumo de pães e massas.
Uma vez que o valor calórico desses alimentos é muito alto.

Aumente a ingestão de alho, cebola e agrião.
A aparição de problemas respiratórios aumentam, e esses alimentos protegem o organismo contra infecções.

Prefira sopas e caldos de legumes e vegetais: além de quentinhas e nutritivas, as sopas contêm muitas vitaminas classificadas como hidrossolúveis (dissolvem na água) e proteínas.

Ingira bastante líquidos.
Beba muita água, no mínimo dois litros por dia. Evite o consumo exagerado de bebidas alcoólicas tentando se aquecer.

Invista em chás variados com canela ou gengibre, além de serem menos calóricos, os chás preparam o corpo para possíveis crises de tosse no inverno.

aça exercícios físicos. Mesmo que diminua o ritmo, não deixe de praticar atividades físicas.

Tem alguma receita favorita no inverno? Compartilha com a gente!

Alimentar-se de forma equilibrada!

Conheça o Nono Miquele.

Qual é a importância da alimentação saudável nas empresas?

Alimentação saudável nas empresas

Atualmente as pessoas passam cada vez mais tempo nas empresas ou se deslocando para o trabalho, essa rotina diária gera uma grande dependência do consumo de alimentos na empresa ou por fast foods, e encontrar uma alimentação saudável neste caminho se tornou um desafio constante.

Devido a compreensão dos impactos que a má alimentação pode ter sobre o nosso organismo, a preocupação maior  é nos abastecer diariamente de doses de vitaminas e sais minerais para que nosso corpo funcione de maneira correta.

É sabido que consumir diariamente alimentos ricos em sódio e gordura ou preparados com excesso de óleo, açúcar e sal geram ou aceleram o aparecimento de doenças crônicodegenerativas. Se por um lado, o funcionário sofre com doenças deste tipo, a empresa sofre com os custos por afastamentos, elevação do investimento em seguros e assistência-médica, afetando ainda a qualidade de vida das famílias envolvidas.

Com relação a alimentação saudável nas empresas a melhor combinação é: matéria prima de boa qualidade, técnicas de preparo padronizadas, segurança alimentar e um toque de conforto.

Como promover a alimentação saudável nas empresas?

  • Oferecer café da manhã saudável (com várias opções de frutas, sucos e pães integrais);
  • Inserir várias opções de verduras, legumes e frutas nas refeições oferecidas pela empresa;
  • Promover coffee break saudável nos eventos;
  • Aderir a iniciativas como “Segunda sem carne”;
  • Promover palestras e workshops sobre alimentação saudável;
  • Fazer parcerias com restaurantes que forneçam uma alimentação saudável e orgânica.

Essas ações conjuntas geram um impacto positivo à saúde, clima organizacional e segurança no trabalho.

É de extrema importância que a empresa se preocupe com a alimentação de seus funcionários tendo em vista que pessoas saudáveis trabalham mais dispostas e rendem mais em suas funções. 

Um bom parceiro é aquele que alerta, orienta, sugere, traz inovações, compartilha boas práticas e provoca os gestores a elevar seu nível de entendimento sobre o tema da alimentação saudável.

Conheça nossas unidades : Click Aqui 

Entre em contato